O Novo Ensino Médio – E Agora!?

Autora: Maria de Fátima Apolinário

 

Estudantes do 1º Ano do Ensino Médio em 2022 já entram no NOVO modelo.

 Em 16 de fevereiro de 2017, o Novo Ensino Médio foi aprovado pela Lei Nº 13.415, com o objetivo de tornar a etapa mais atrativa para os jovens, promovendo alterações consideráveis. E se torna obrigatório a partir do 1º ano do ensino médio em 2022.

O QUE DEVEMOS ESPERAR!? – Trazendo uma organização mais atraente para os alunos, abandonando a forma padrão de oferta, concebendo uma reforma estrutural no atual sistema de ensino do país, o Novo Ensino Médio veio para ficar, transformar e equalizar oportunidades no mercado.

No início, o maior conflito era se concentrar exatamente na reconfiguração de um ensino mais amplificado, e ao mesmo tempo customizado às necessidades reais das demandas de cada comunidade escolar. Viabilizar essa mudança no Ensino Médio, é ensinar o jovem através da escola a disponibilidade para o diálogo construtivo, para a escuta ativa, a responsabilidade diante do outro, possibilitando que ele seja um sujeito de transformação. Aliás, aqui cabe um dito bastante eloquente: Somos projetos de nós mesmos, frutos de nossas ideias, causa e consequência daquilo que escolhemos!” – (Inês Seibert)

A nova organização apresenta um currículo composto pela Base Nacional Comum Curricular e Itinerários Formativos com aumento de carga horária num total de três mil horas (3000 H).  Dessas, 1800 horas serão destinadas ao currículo comum (FGB), e 1200 horas aos Itinerários Formativos.

A Base Nacional Comum Curricular é um documento que regulamenta quais são as aprendizagens essenciais a serem trabalhadas nas escolas públicas e privadas no ensino básico.

Os itinerários formativos são conjuntos de disciplinas, oficinas, projetos, compostos pelas quatro áreas do conhecimento:  Linguagens e suas tecnologias, Matemática e suas tecnologias, Ciências da Natureza e suas tecnologias, Ciências Humanas e sociais aplicadas e a grande novidade a inclusão da Formação Técnica e Profissional, possibilitando a habilitação para os alunos que optarem pelo V ITINERÁRIO no Ensino Médio. A escola que optar por oferecer este itinerário deverá estar habilitada pelos órgãos para expedir o diploma técnico.

O ALUNO QUE ESCOLHER UM ITINERÁRIO TÉCNICO, PRECISA SEGUIR NA GRADUAÇÃO DENTRO DA MESMA ÁREA DE CONHECIMENTO? Entendemos que o Novo Ensino Médio traz para o aluno possibilidades de ingressar no mundo do trabalho antes mesmo de cursar o ensino superior, e com habilidades dentro da área escolhida desenvolvidas. Ao término do ensino médio, com conhecimentos e experiências que possibilitem engajar no mercado de trabalho tão carente de profissionais.

E o mais disso tudo, a formação técnica não engessa sua opção por uma segunda profissão ou especialização na graduação (Ensino Superior), ou seja, seu leque mercadológico só aumenta.

Em 2018, segundo o IBGE, no Brasil cerca de 11 milhões de jovens de 15 a 29 anos não estavam no mundo do trabalho, nem estudando ou se qualificando. Esses jovens derivam de diferentes contextos e origens, mas enfrentam barreiras comuns quando se tornam adultos.

Enfim, o NOVO ENSINO MÉDIO vem para aumentar e revigorar suas perspectivas no mercado, basta estar preparado para novos desafios e com a mente sempre aberta para as oportunidades que baterão à sua porta. #boraestudarjuntos?

 

Maria de Fátima Apolinário – Diretoria de Pedagogia do Colégio João Paulo I