Os Passeios pela “Podosfera” Estão em Alta: O Crescimento no Consumo dos Podcasts

Autor: Theonácio Lima Júnior/ Diretor – TAVTEC Tecnologia

 

Os podcasts, exemplos claros do conceito de mídias frias, originados em 2004, são programas de áudio sob demanda. Podem ser organizados em episódios e abordam os mais variados assuntos.

No Brasil, o consumo de podcasts está em uma curva crescente há cerca de dois anos. Em 2019, uma pesquisa do Ibope revelou que 40% da população ao menos já sabia o que era um podcast, e no ano seguinte a produção de novos programas cresceu 103% no país, segundo dados da Voxnest.

O nicho ganhou tamanha força ao longo dos anos que algumas empresas optaram por investir em novas ideias ou usar os programas como veículos: o Bradesco, por exemplo, é o principal patrocinador do famoso podcast “Mamilos” e também foi responsável por viabilizar a versão brasileira de “Good Night Stories for Rebel Girls” (“Histórias de Ninar para Garotas Rebeldes”); o Sebrae é responsável pela série “Conhecer para Empreender”, com dicas sobre empreendedorismo; e a Anacapri, marca de calçados femininos, criou o “Beleza Pra Quem?” para falar sobre o autoconhecimento da mulher.   

Gigantes serviços de streaming foram fundamentais para a popularização dos podcasts. O Spotify, por exemplo, trabalha com investimentos em aquisições e contratos exclusivos com criadores e, por isto, a longo prazo espera-se um impulso ainda maior nos acréscimos do setor. Vale ressaltar, porém, que apesar da relevância do Spotify, a distribuição dos podcasts não depende exclusivamente de um único canal – o que pode ser uma complicação no momento de descoberta de novos conteúdos para usuários, mas, ao mesmo tempo, torna os criadores menos dependentes de somente uma plataforma.

Com o isolamento social devido à pandemia de COVID-19, o consumo do meio se redistribuiu e os podcasts começaram a ser compartilhados entre pessoas que moram sob o mesmo tempo – marcante mudança no consumo do meio, já que este era consumido majoritariamente de forma individual através de fones de ouvido conectados a um smartphone. Outra relevante alteração da mídia desencadeada pelo novo coronavírus: frente à uma recessão global, será desafiador manter o crescimento da monetização do segmento. Segundo Luiz Felipe Orelo, fundador da Orelo, plataforma de distribuição de podcasts: “[…] a pandemia foi como uma tempestade perfeita para o conteúdo de áudio”, referindo-se ao aumento de audiência do segmento, além do surgimento de novas oportunidades devido às mudanças de rotina e maior tempo disponível (tanto dos criadores quanto dos consumidores).

Os podcasts são uma mídia de baixo custo com acesso democrático e passíveis de alcançar um volumoso público. Podem ser utilizados como ferramenta de divulgação de notícias, além da possibilidade de fomentar debates, abordar assuntos extremamente nichados – e assim divulga-los – e servir como meio de veiculação de conteúdo publicitário. Com a segmentação correta e com o crescimento constante do meio, é uma mídia que possui potencial para gerar ótimos resultados para os criadores que monetizam o material.

A TAVTEC Tecnologia está apta a auxiliar toda e qualquer empresa que precisar de auxílio. Não importa o segmento e nem a área de atuação, pois mais especifica que seja, somos seu Amigo Virtual. Conte com nossa experiência e eficácia nos resultados.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *