A Insustentável Leveza do Ser

Autor: Marcus Mendonça

 

Vivemos em um mundo atribulado, cercado de motivos para gerar um desconforto mental e proporcionar angústias que podem nos levar a caminhos às vezes sem volta, e que podemos fazer para contornar essa situação e colocar a vida de volta no prumo?

Primeiramente devemos rever nossas prioridades de vida, destacar o que nos faz bem e o que nos faz crescer, e repensar aquilo que torna nossa vida angustiante. Como diria o sábio do século XXI, isso é fácil de falar, mas difícil de concretizar, pois o mundo dinâmico consome o tempo e transforma vidas em meros momentos diluídos no tempo da sociedade moderna, mas mesmo tendo esses pensamentos, devemos rever, parar, respirar e entender.

Rever é olhar pelo caminho passado e verificar se a trilha foi caminhada de acordo com as nossas metas ou simplesmente levada pelo rio caudaloso da existência, se por um acaso chegamos na segunda conclusão, nos deparamos com uma inevitável perda de tempo, e tempo é algo que ão se recupera.

Parar, é realmente pisar o pé no freio, sem necessariamente parar as atividades atuais, apenas desacelerar do ritmo frenético da vida e expor tudo que foi revisto, e traçar novas metas, mas não podem ser metas de ano novo, pois essas ficam esquecidas ao vento, seriam metas de felicidade que seriam esquematizadas para serem performadas no tempo de sua existência.

Respirar, o ato de inalar, o ato de encher novamente sua vida de propósito, o ato de estar alimentando seu cérebro com aquela força vital que nos impele adiante sempre.

Por fim, Entender, depois de rever seu passado, seu atos, parar para poder olhar, respirar para dar aquele folego em sua vida, vamos agora entender o que devemos traçar de novos horizontes, pode ser remodelar sua existência, fomentar novos objetivos, rever conceitos de liderança, entrar no século XXI, abandonar de vez o século XX; muitos desses pontos deixamos passar na vida por conta mesmo de apenas viver, de ser e não estar, de respirar e não apreciar, de fluir pelo rio da vida abandonando a beleza das margens que nos rodeiam, é ter uma família mas não estar em uma família, é considerar a vida a 200km/h e esquecer que o mais belo anda devagar.

Onde fica a Insustentável leveza do ser? Neste cenário caótico que é a vida, onde se encontra seu Ikigai, tão comentado e levado para dentro das empresas, mas que na verdade tem haver com a vida e com a vontade de viver.

Dentro de uma corporação seu ser é como uma folha, que floresce, germina, cria frutos e em seguida o vento da vida leva a outra árvore ou mesmo aposenta sua folha no chão da vida para que outra possa germinar e gerar o mesmo ciclo. Nesse processo que entra nossa insustentável Leveza do Ser, você nunca será a eterna folha se mantiver o processo durante toda sua vida ao pular das árvores, existem árvores semelhantes (sua carreira) e existem árvores diferentes (reinventar), você decide se deseja ficar dentro de uma mesma floresta de árvores semelhantes ou aprender novos conceitos em florestas que te elevem como ser humano e transformem seu padrão.

Claro que entendo que não podemos fugir das responsabilidades, e ser aquele maluco beleza, mas podemos ser aquele que monta sua vida dentro dos princípios da sua felicidade. Carreiras não são eternas, assim como nossa vida, e volta e meia somos ultrapassados pelo trem das novidades, e muito depois de várias viagens não desejamos embarcar nesse modelo novo, e ficamos atrelados ao modelo antigo de viagem, nesse momento sua folha vai ao chão ou dele se aproxima, pois não vê mais a vantagem de estar preso a uma árvore, ou mesmo se agarra nela pelo fio da comodidade.

Qual o princípio da longevidade da sua vida ativa profissional? Primeiro é reinventar os princípios e sempre estar antenado aos vários momentos de mudança, segundo e considero fundamental e corajoso, é reinventar esses princípios e dar a guinada necessária na carreira através da busca de um novo horizonte profissional, ser não é estar, e estar é conhecer, pois conhecer é tornar factível seu sonho, no momento você se encontra onde? Já se descobriu ou apenas vive?

Pense bem, reflita dentro das palavras aqui proferidas, repare onde deseja estar chegando dentro do universo da sua vida, um sábio uma vez disse, um vaso quebrado sempre tem conserto, pode-se consertar ele com fios de ouro e ele será ainda mais valioso (Kintsugi).

Por falar em Kintsugi, queria pedir a liberdade de poder citar um trecho do livro de Tomás Navarro sobre este tema:

“Costumamos fazer atribuições de casualidade ao que acontece e ao que não acontece conosco. Formulamos nossas próprias teorias com base em nossa aprendizagem e experiência. Mas a proposição mais importante desse conceito é que, dependendo da qualidade de nossas atribuições, seremos mais ou menos felizes.”

Podemos e devemos tomar conta dos nossos sonhos e da nossa vida, trazer para dentro dela o que melhor temos, nunca permitir que a vida apenas passe, mas que ela flua dentro dos nossos anseios, seu ser deve voar, monte seu caminho para que ele seja sempre sustentado dentro do céu da vida, nem será de brigadeiro, mas será seu sonho e seu objetivo, lembre que pode ter talvez outras vidas, mas como você é apenas esta, então seja seu sonho. Que a leveza do seu ser seja sustentável.

 

Marcus Mendonça

Canal Quem Sabe (www.youtube.com/quemsabementoriadeideias)

Mentor de Negócios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *